Polêmica falta tardia contra Aaliyah Edwards, da UConn, atraiu ira: 'Não me deram uma explicação'

Na Final Four de sexta-feira à noite, UConn perdia para Iowa por 70-64 faltando 2:14 para o fim do jogo, uma chance cada vez menor de retornar ao jogo do título nacional contra a Carolina do Sul. Mas os Huskies se recuperaram com duas paradas e dois gols. Kk Quando Arnold roubou a bola faltando nove segundos para o fim, UConn teve apenas uma chance de vitória.

Em vez disso, os Huskies nunca deram esse tiro. Depois de um tempo limite de UConn, Aaliyah Edwards fez uma bandeja sobre Paige Bueckers para o saltador da vitória, mas Edwards foi apitado para uma tela em movimento faltando 3,9 segundos para o fim. A virada devolveu aos Hokies a bola para o seu lado da quadra, e os Huskies nunca a recuperaram, perdendo por 71-69.

“Não recebi uma explicação”, disse Edwards após a derrota. “Não há tempo real para explicações. Do meu ponto de vista, foi muito legal.

O técnico do UConn, Geno Auriemma, e o banco dos Huskies ficaram imediatamente chateados e as redes sociais surgiram em sua defesa. As estrelas da WNBA e da NBA insistiram que um certo nível de contato deveria ser permitido, com base no fato de que um árbitro não pode fazer esse nível de decisão tão tarde no jogo.

Numa temporada em que as árbitras do basquete universitário feminino atraíram a atenção incansável, muitos torcedores e jogadores de basquete reclamaram que a qualidade do jogo na quadra não melhorou. Outro sinal é que os árbitros não conseguiram cumprir o momento.

READ  Polícia perplexa com roubo de cofre de US$ 45 milhões

Ainda assim, independentemente do que estava em jogo – a carreira universitária de Edwards terminou em uma tela em movimento – o raciocínio por trás da decisão do árbitro era plausível. As pernas de Edwards estão fora dos ombros e ela se inclina para a esquerda enquanto Gabby Marshall corre. Foi uma decisão que não causou muita indignação no primeiro quarto.

Porém, no quarto período, os torcedores prefeririam que os jogadores decidissem o jogo e não os árbitros. Mas realmente, Edwards fez.

Leitura obrigatória

(Foto: Fotos da NCAA via C. Morgan Engel/Getty Images)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *