Embora a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e as legislações municipais determinem que os cortes nos fornecimentos de energia elétrica e de água por falta de pagamento possam ser efetuados, respectivamente, em 15 e 30 dias após a notificação do usuário, em Mato Grosso existe uma Lei Estadual que rege o assunto, estabelecendo que este prazo é de 60 dias.

Nessa semana, a reportagem foi procurada por um leitor que relatou ter sido alertado a respeito da possibilidade de corte antes do vencimento dos 60 dias. “Por conta de alguns imprevistos que surgiram, atrasei a conta de luz e fiquei assustado com uma ligação da Energisa. Me falaram que a luz poderia ser cortada no dia seguinte, e só tinham 15 dias da notificação”, relatou o leitor, que preferiu não se identificar.

De acordo com o coordenador do Procon de Tangará da Serra, Rossano Ferrari, apesar dessa situação apresentada pelo morador, a unidade não costuma receber reclamações do tipo. “Nunca vieram nos apresentar dúvidas sobre isso. Tem reclamações relacionadas a energia, mas de corte, não”, afirmou o coordenador.

A reportagem tentou entrar em contato com a assessoria de comunicação da Energisa, mas até o fechamento dessa edição não obteve sucesso.

 

 

Gazin - Consórcio - Até

Últimas notícias

O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.
Entrar Mais tarde