O mecanismo de levar pacientes graves para Cuiabá quase termina em tragédia nesta madrugada.

Uma UTI Móvel da prefeitura de Caceres capotou próximo ao 120 e feriu três profissionais.

O medico Márcio Egues, o motorista Rilson e a enfermeira Jardiane Cintra Pires que graças à Deus estão bem.

Segundo uma fonte, eles estavam retornando da Capital onde foram levar um paciente do Hospital Regional.

Policiais militares de Cuiabá atenderam duas ocorrências de incêndio em veículos, em pouco menos de 12 horas desta quinta-feira (22.08). Dez crianças e o motorista foram resgatados de uma van escolar em chamas, no bairro Planalto, e três passageiros de um carro foram retirados a tempo do interior do veículo, que também pegou fogo após um capotamento, no Porto.

Na tarde de quinta-feira, a PM foi chamada por populares que passavam pelo local em que o motor da van pegou fogo, no Planalto. Dentro do veículo estavam as crianças, todas com menos de cinco anos, e o motorista, e ação rápida dos policiais da 5ª Companhia resultou no salvamento de todos, sem ferimentos. Em seguida, os militares utilizaram um extintor de incêndio da viatura para evitar que o fogo se propagasse.

Em outro ponto da Capital, na noite de quinta-feira, policiais do 1º BPM se depararam com um Honda Civic capotado e em chamas, na Avenida Tenente Coronel Duarte, no Porto. No total, havia cinco ocupantes no veículo, porém dois conseguiram sair antes que as chamas se alastrassem e pediram ajuda aos militares.

Os três ocupantes do carro, que não tinham conseguido sair, foram retirados pelos policiais.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada para atender aos feridos e o Corpo de Bombeiros Militar para conter o incêndio que consumia o automóvel.

 

O corpo do médico Bruno Alves de Araújo, está sendo velado na Casa de Velório, e o sepultamento será na manhã de terça-feira (20), no Cemitério Municipal de São José dos Quatro Marcos.

Dr. Bruno Araújo de 28 anos faleceu as 04:30h da manhã de domingo (18), no Hospital do Câncer de São José do Rio Preto, em São Paulo onde estava em tratamento. Diagnosticado com leucemia linfoblástica aguda, Ele precisava de um doador de medula óssea.

Bruno Araújo descobriu a doença em 2017, dois anos após ter se formado em medicina. Na época, ele fazia residência em cirurgia-geral, no hospital Geral Universitário (HGU), em Cuiabá.

Reiteramos nossos sentimentos profundo de pesar e desejamos que Deus conforte o coração de familiares e amigos.

Últimas notícias

O que é Urgente, não pode esperar! Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba alertas de notícias.
Entrar Mais tarde